Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




[ Tradutor ]

Traduzir para Chinês Traduzir para Espanhol Traduzir para Italiano Traduzir para Françês Traduzir para Inglês Traduzir para Alemão Traduzir para Japonês Traduzir para Russo

Fratura peniana

05.04.16

Fratura peniana acontece e pode ser perigosa

 

Ela não é lá muito comum, mas acontece e pode trazer danos ao desempenho sexual do homem, caso não seja tratada imediatamente.

Na verdade, o termo “fratura” não é o mais adequado, já que não há osso no pênis. O nome foi popularizado justamente pelo ruído que muitos pacientes relatam na hora do incidente, que lembra o barulho de uma fratura. Mas o termo correto é ruptura peniana.

ela acontece quando o pénis, em ereção, é submetido a uma pressão axial (na ponta). Ele acaba por dobrar, e suas estruturas são rompidas.

Os corpos cavernosos, que são a estrutura erétil do órgão, ou seja, responsáveis pela ereção, são envolvidos por uma capa resistente. Quando o pênis está em ereção total, essa capa fica no máximo da sua distensão e, portanto, mais fina. Qualquer tipo de trauma nessa circunstância promove uma ruptura dessa capa – ela rasga

como-identificar-e-tratar-a-fratura-do-penis-1-640

 

 

O mais comum é no coito vaginal, quando o pênis escapa do interior da vagina, chocando-se contra o períneo ou contra a sínfise púbica (osso). Os corpos cavernosos tendem a se curvar de uma maneira extrema com conseqüente fratura.

Outro mecanismo descrito como causa de ocorrência de fratura, também durante relações sexuais, é quando a mulher fica na posição “por cima”.

A tentativa de desfazer a ereção com a mão, curvando o pênis para baixo, já foi descrito como possível causa de fratura do pênis.

A interrupção rápida e inesperada do ato sexual (por exemplo, por presença inoportuna de criança no quarto), também já foi relatada como causa de fratura peniana.

 

O rompimento dos corpos cavernosos pode ser mínimo, bem como pode envolver estruturas vizinhas, tais como o corpo esponjoso e a uretra.

 

Quando ocorre a fratura, os pacientes relatam ouvir um “estalo” acompanhado de dor e perda da ereção. Há formação de hematoma com aumento e deformidade do pênis. Se a uretra foi atingida, dificuldade para urinar ou sangue na urina acompanham o quadro clínico.

 

 

A recomendação é esperar, pelo menos, 30 dias para recomeçar a atividade sexual após a cirurgia, para garantir uma cicatrização adequada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

popADS





pubporn



Posts mais comentados